Pular para o conteúdo principal

ESTUDO MOSTRA QUE O DITADO ESTÁ CERTO : A DOR COM AMOR SE CURA

casal-fitness© GeorgeRudy casal-fitness

Estudo mostra que o ditado está certo: a dor com amor se cura


Quando sua esposa entrou em trabalho de parto, o cientista Pavel Goldstein não sabia o que fazer. “Ela estava com dor e tudo o que eu conseguia pensar era ‘o que posso fazer?’”, lembra. “Eu peguei na mão dela e isso pareceu ajudar”, relata. Foi aí que veio a ideia de testar no laboratório se o toque realmente pode aliviar a dor de uma pessoa.

A investigação deu certo. No último dia 12 de junho, o estudo de Goldstein – que faz pós-doutorado na Universidade de Colorado em Boulder, nos Estados Unidos – foi publicado na revista científica Scientific Reports. O trabalho envolveu 22 casais heterossexuais, com idades entre 23 e 32 anos.
Os participantes foram expostos a várias situações: primeiro, eles sentaram lado a lado sem se encostar; depois, de mãos dadas; e, por último, foram colocados em quartos separados. Em outro momento, os três cenários foram repetidos, com as mulheres sendo submetidas a uma dor leve no antebraço por dois minutos.

As análises mostraram que, só por estar sentados juntos, os batimentos cardíacos dos casais já se mostravam sincronizados. Quando a mulher era submetida à dor, mas não podia tocar seu parceiro, a sincronia era afetada. E quando se davam as mãos, os voluntários entravam em sincronia novamente – e a dor delas diminuía.
“Parece que a dor interrompe essa sincronia interpessoal entre os casais. E o toque a traz de volta”, explica Pavel Goldstein. Mais estudos são necessários para entender a fundo como o contato físico alivia a sensação dolorosa. “Pode ser que ele seja uma ferramenta para comunicar empatia, resultando em um efeito analgésico”, especula o pesquisador, que espera que os achados sirvam de evidência científica para provar, no futuro, que o amor é, sim, a cura para todas as dores.

Fonte:http://www.msn.com/pt-br/saude/medicina/estudo-mostra-que-o-ditado-est%c3%a1-certo-a-dor-com-amor-se-cura/ar-BBD3exI?li=AAggNbi

Postagens mais visitadas deste blog

A VIDA NÃO TIRA AS PESSOAS DE VOCÊ, AFASTA AS QUE VOCÊ NÃO PRECISA!

A VIDA NÃO TIRA AS PESSOAS DE VOCÊ,  AFASTA AS QUE VOCÊ NÃO PRECISA!
Quando se trata de salvaguardar o nosso amor próprio e a nossa dignidade, temos que ter sempre algo em mente: não podemos admitir diminuições. Por isso dizemos que a vida não tira as pessoas de nós, mas nos afasta das que não precisamos. Os vínculos emocionais são valiosos e, por isso, é determinante deixar de lado as pessoas más, sem coração, que esmagam a nossa autoestima vezes sem conta. No momento em que você perceber isso, um mundo novo irá se abrir diante dos seus olhos e você vai deixar de precisar da presença daqueles que semearam dúvidas, desconforto e relutância na sua cabeça. Dê a sua ausência às pessoas que lhe fazem malAfaste-se de quem duvida de você, aproxime-se de quem o valoriza, liberte-se de quem o incomoda e ame quem o apoia. Dê a sua ausência de presente a quem não valoriza a sua presença e mostre o valor que você tem. É você quem determina o seu próprio preço, por isso, é esse o valor que as pessoas …

"A BASE DE UM CÉREBRO SAUDÁVEL É A BONDADE,E PODE-SE TREINAR ISSO" - RICHARD DAVIDSON,PhD EM NEUROPSICOLOGIA

“A base de um cérebro saudável é a bondade, e pode-se treinar isso”-Richard Davidson, PhD em neuropsicologia e pesquisador na área de neurociência afetiva
Nasci em Nova Iorque e moro em Madison, Wisconsin (EUA), onde sou professor de psicologia e psiquiatria na universidade. A política deve basear-se naquilo que nos une. Só assim poderemos reduzir o sofrimento no mundo. Acredito na gentileza, na ternura e na bondade, mas temos que nos treinar nisso. Eu estava investigando os mecanismos cerebrais ligados à depressão e à ansiedade. …E acabou fundando o Centro de Investigação de Mentes Saudáveis. Quando eu estava no meu segundo ano na Universidade de Harvard, a meditação cruzou o meu caminho e fui para a Índia investigar como treinar a minha mente. Obviamente, meus professores disseram que eu estava ficando louco, mas aquela viagem marcou meu futuro. …E assim que começam as grandes histórias. Descobri que uma mente calma pode produzir bem-estar em qualquer tipo de situação. E quando me dedique…

SÓ PERMANEÇA ONDE EXISTA RECIPROCIDADE - EM TEMPOS DE AMORES LÍQUIDOS RECIPROCIDADE É FUNDAMENTAL

Só permaneça onde existe reciprocidade Por Fabíola Simões
Em tempos de amores líquidos, reciprocidade é fundamental. É ela quem diz que estamos no caminho certo ao enviar um “bom dia” carinhoso àquela menina pelo WhatsApp, ou um áudio com uma coletânea bacana pelo Spotify. É ela que autoriza o comentário entusiasmado na foto do crush interessante ou a curtida frequente nos posts da gata fitness. Mesmo não sendo adepta de estratégias e joguinhos de poder no campo amoroso, acredito no significado da reciprocidade. De só permanecer em relações onde não é preciso insistir para receber uma resposta ou implorar para ser valorizado como deveria. Muitas vezes é preferível abrir mão de uma relação que julgamos importante do que continuar insistindo sem correspondência alguma. O que vejo por aí é que tem faltado discernimento para entender onde não se deve insistir. Onde não vale a pena investir tempo, pensamento, vontade e intensidade na vã tentativa de se sentir acolhido por alguém que simplesmente…