Pular para o conteúdo principal

A BONDADE NÃO PEDE RECOMPENSA…

Resultado de imagem para A BONDADE NÃO PEDE RECOMPENSA…


A BONDADE NÃO PEDE RECOMPENSA


Praticar a bondade não custa nada, contudo, as vezes se paga um alto preço. Quantas vezes fizemos algo por uma pessoa ou várias pessoas com a mais pura sinceridade e altruísmo, para depois descobrir que nossas ações foram encaradas de forma negativa ou até com desconfiança. Os exemplos em que se pratica a bondade e em troca se é prejudicado são inúmeros…

Diferença entre bondade e ingenuidade

A bondade não anseia receber nada em troca pelas suas ações, se exerce de forma livre e porque sente-se a necessidade e a vontade de ajudar, de oferecer seus próprios recursos, sejam pessoais ou materiais, a favor de outros seres. Mas isto não significa ser ingênuo. A sociedade em que vivemos hoje, fundamentada nos pilares do materialismo, parece ter estabelecido que toda ação requer uma recompensa. Se eu fizer alguma coisa, terei algo em troca. Mas se isso não ocorre, se eu não obtenho recompensa à minha ação, passa a existir uma fraude ou violação… Vem daí a triste concepção de que a pessoa que age por autentica bondade deve ser um ingênuo, se não pede nada em troca pelo seu esforço. Se olharmos no dicionário a palavra “bondade” se define como “aquela faculdade inata de fazer o bem, a ser compassivo, a ter um compromisso e solidariedade para com quem sofre ou está necessitado“. Sendo assim, aquela visão, mais materialista e tingida de egoísmo onde não se aprecia a quem age deste modo, deveria ficar ofuscada, porque a bondade é uma disposição à inteligência e aos afetos, para buscar o bem de todos e que todos nós deveríamos exercer.

A bondade, qualidade do ser humano

Costuma-se dizer que a bondade é uma qualidade do ser humano, e em muitas pessoas inclusive algo inato, mas seja como for – inata ou adquirida – não custa nada tentar transmiti-la às crianças desde bem pequenos.
É uma ferramenta que lhe permite não só ser uma pessoa melhor, mas mais importante ainda, lhe dará a oportunidade de saber entender e compreender ao outro, de ser mais empático, de cooperar ao invés de agredir ou despreciar, lhe oferecerá uma atitude cooperante com a qual poderá enriquecer o mundo que o rodeia.
Quem age de modo indiferente com os seus não pode criar vínculos afetivos autênticos, deteriorando assim a sua própria qualidade de vida. Se você oferece rancor, terá rancor, se demonstrar indiferença receberá a mesma dimensão.
Portanto, é necessário que essa visão desconfortável de que “quem é bom é ingênuo” vá se desintegrando de nossa sociedade para valorizar de uma forma mais justa e aberta todas essas ações que nos ajudam a ser um pouco melhores, sem esperar nada em troca; porque a bondade também é uma arte e uma forma de sabedoria muito simples e prática: as pessoas boas são sábias porque entendem que o que fazem pelos outros também o fazem por si mesmas.
É como se, de alguma forma, se colocasse em prática aquele ensinamento “trate aos outros como você gostaria que o tratassem”, ainda que o problema parece encostar no fato de que em nossa sociedade, tendemos mais ao isolamento e a solucionar as coisas de forma individual.
Quem sabe…
Agir com bondade sempre é necessário, nos enriquece por dentro neste mundo que, as vezes, nos apresenta tantas grosserias externas.
Fonte:https://osegredo.com.br/2015/04/a-bondade-nao-pede-recompensa/
Resultado de imagem para A BONDADE NÃO PEDE RECOMPENSA…

Postagens mais visitadas deste blog

7 DICAS PARA NÃO ABSORVER A “ENERGIA NEGATIVA” DE OUTRAS PESSOAS

7 DICAS PARA NÃO ABSORVER A “ENERGIA NEGATIVA” DE OUTRAS PESSOAS Se eu não consigo me desligar da dor ou mesmo das oscilações de humor do outro, logo, eu também sofro com elas e, pouco posso fazer para ajudar, uma vez que estou imerso na mesma fonte de desestabilização emocional. Basta que qualquer matéria sobre empatia seja postada para que dezenas de pessoas (que se identificam como empatas) comentem sobre o lado difícil do excesso de sensibilidade. Não é novidade, também, o fato de existirem pessoas que são, voluntaria ou involuntariamente, mais reativas ao que acontece no ambiente ao seu redor. Para elas, a dor do outro dói em si, o mau humor de alguém as abala e as deixa mal humoradas, notícias pesadas as fragilizam e muito estímulo – como estar no meio de multidões e grandes grupos -, as consomem. A questão é: se eu não consigo me desligar da dor ou mesmo das oscilações de humor do outro, logo, eu também sofro com elas e, pouco posso fazer para ajudar, uma vez que estou imerso na me…

A VIDA NÃO TIRA AS PESSOAS DE VOCÊ, AFASTA AS QUE VOCÊ NÃO PRECISA!

A VIDA NÃO TIRA AS PESSOAS DE VOCÊ,  AFASTA AS QUE VOCÊ NÃO PRECISA!
Quando se trata de salvaguardar o nosso amor próprio e a nossa dignidade, temos que ter sempre algo em mente: não podemos admitir diminuições. Por isso dizemos que a vida não tira as pessoas de nós, mas nos afasta das que não precisamos. Os vínculos emocionais são valiosos e, por isso, é determinante deixar de lado as pessoas más, sem coração, que esmagam a nossa autoestima vezes sem conta. No momento em que você perceber isso, um mundo novo irá se abrir diante dos seus olhos e você vai deixar de precisar da presença daqueles que semearam dúvidas, desconforto e relutância na sua cabeça. Dê a sua ausência às pessoas que lhe fazem malAfaste-se de quem duvida de você, aproxime-se de quem o valoriza, liberte-se de quem o incomoda e ame quem o apoia. Dê a sua ausência de presente a quem não valoriza a sua presença e mostre o valor que você tem. É você quem determina o seu próprio preço, por isso, é esse o valor que as pessoas …

"A BASE DE UM CÉREBRO SAUDÁVEL É A BONDADE,E PODE-SE TREINAR ISSO" - RICHARD DAVIDSON,PhD EM NEUROPSICOLOGIA

“A base de um cérebro saudável é a bondade, e pode-se treinar isso”-Richard Davidson, PhD em neuropsicologia e pesquisador na área de neurociência afetiva
Nasci em Nova Iorque e moro em Madison, Wisconsin (EUA), onde sou professor de psicologia e psiquiatria na universidade. A política deve basear-se naquilo que nos une. Só assim poderemos reduzir o sofrimento no mundo. Acredito na gentileza, na ternura e na bondade, mas temos que nos treinar nisso. Eu estava investigando os mecanismos cerebrais ligados à depressão e à ansiedade. …E acabou fundando o Centro de Investigação de Mentes Saudáveis. Quando eu estava no meu segundo ano na Universidade de Harvard, a meditação cruzou o meu caminho e fui para a Índia investigar como treinar a minha mente. Obviamente, meus professores disseram que eu estava ficando louco, mas aquela viagem marcou meu futuro. …E assim que começam as grandes histórias. Descobri que uma mente calma pode produzir bem-estar em qualquer tipo de situação. E quando me dedique…