Pular para o conteúdo principal

CRIANÇAS AMADAS SE TORNAM ADULTOS QUE SABEM AMAR

CRIANÇAS AMADAS SE TORNAM ADULTOS QUE SABEM AMAR

“Nós somos seres emocionais que aprendemos a pensar, e não máquinas pensantes que aprendem a sentir.” – Stanislawski Bachrach

Nossas primeiras experiências com o mundo marcam o nosso desenvolvimento emocional. Na infância, uma rede que ligará o nosso corpo e mente será tecida, e determinará em grande parte o desenvolvimento da nossa capacidade de sentir e amar.
Neste sentido, o nosso crescimento emocional dependerá de nossas primeiras trocas emocionais, que nos ensinam o que ver e não ver no mundo emocional e social em que vivemos.
Assim, o campo da nossa infância nos permite semear as sementes do amor de forma natural, o que vai determinar que a capacidade de amarmos e ser amados cresça saudável e nos ajude a crescer.

Se alimentamos as crianças de amor, os medos vão morrer de fome

Amostras de amor e carinho elevam a autoestima em crianças e as ajudam a construir uma personalidade emocionalmente adaptada e inteligente. Ou seja, o nosso amor ajuda-as a gerenciarem medos naturais que surgem em diferentes idades, incentivando um nível saudável de sensibilidade.
As crianças têm uma confiança natural. Na verdade, nos surpreende ante dificuldades insuperáveis ​​e fracassos repetidos, não desistam. Em outras palavras, persistência, otimismo, automotivação e entusiasmo são qualidades inatas.
“Neste sentido, é o mundo, ou melhor, os adultos, que minam a inteligência emocional com a qual nascemos.”
Perceber isso nos ajuda a estarmos cientes de que amarmos nossos filhos e educá-los com respeito, empatia, compreensão e expressão de sentimentos, controle de raiva, adaptabilidade, a bondade e independência é um papel muito importante.

O que podemos fazer para criarmos crianças saudáveis e felizes?

O temperamento de uma criança reflete um sistema de circuitos emocionais inatos específicos no cérebro, um esboço de sua expressão emocional presente e futura, e comportamento. Estes podem ou não ser adequados, de modo que a educação deve tornar-se um apoio e guia para elas.
Para a saúde emocional ideal, temos de mudar a maneira como o cérebro se desenvolve. A ideia é que através do amor e da educação emocional, promovamos determinadas conexões neurais saudáveis.
“Ou seja, todas as crianças e todos os adultos partem de características determinadas que têm de ser geridas em conjunto para alcançarem seu bem-estar físico e emocional.”
Por exemplo, o fato de uma criança ser tímida por natureza, muitas vezes faz com que os adultos ao seu redor a superproteja, fazendo com que ela se torne ansiosa e perturbada com a passagem do tempo.

A este respeito, com o que sabemos hoje, a educação emocional requer algum desaprender adulto. Uma criança tímida deve aprender a nomear suas emoções e enfrentar o que a machuca, você não deve sentir que cortamos suas asas porque é vulnerável.
Um adulto deve mostrar empatia sem reforçar seus anseios e as suas preocupações, propondo transformar novos desafios sócio-emocionais que lhes permitam evoluir. Isto é, proteger a sua saúde emocional através do desenvolvimento de seus recursos naturais.

As chaves básicas para uma educação emocional saudável

1. Os especialistas recomendam frequentemente ajudar as crianças a falarem sobre suas emoções como uma forma de entender a si mesmas e aos outros. No entanto, as palavras representam apenas uma pequena parte (10%) do verdadeiro significado que obtemos através da comunicação emocional.
Por esta razão, não podemos ficar sozinhos na verbalização, mas devemos ensiná-las a entenderem o significado da postura, expressões faciais, tom de voz e linguagem corporal de qualquer tipo. Isto irá ser muito mais eficaz e abrangente para seu desenvolvimento.
2. Por anos, tem sido promovido o desenvolvimento da autoestima da criança através de elogios e exaltações constantes. No entanto, isso pode fazer mais mal do que bem. Elogios só ajudam os nossos filhos a se sentirem bem sobre si mesmos se forem relacionados com realizações específicas e com o domínio de novas habilidades.
3. O estresse é um dos maiores inimigos das crianças. No entanto, é um inconveniente com o qual temos de viver, então protegê-las em excesso é uma das piores coisas que podemos fazer. Elas têm de aprender a lidarem com essas dificuldades naturais, de modo a desenvolverem novas vias neurais que lhes permitam adaptar-se ao ambiente em que vivem.
“Não podemos tentar criar nossos filhos em um mundo de inocência e ingenuidade, como a Disney. Estresse e ansiedade são parte do mundo real e da experiência humana, assim como amor e carinho.
Se tentarmos remover esses obstáculos, vamos evitar a oportunidade de aprendermos e desenvolvermos as capacidades realmente importantes que ajudam as crianças a enfrentarem os desafios e decepções inevitáveis ​​na vida.”
___
Traduzido pela equipe de O Segredo
Fonte: La Mente es Maravillosa

Postagens mais visitadas deste blog

7 DICAS PARA NÃO ABSORVER A “ENERGIA NEGATIVA” DE OUTRAS PESSOAS

7 DICAS PARA NÃO ABSORVER A “ENERGIA NEGATIVA” DE OUTRAS PESSOAS Se eu não consigo me desligar da dor ou mesmo das oscilações de humor do outro, logo, eu também sofro com elas e, pouco posso fazer para ajudar, uma vez que estou imerso na mesma fonte de desestabilização emocional. Basta que qualquer matéria sobre empatia seja postada para que dezenas de pessoas (que se identificam como empatas) comentem sobre o lado difícil do excesso de sensibilidade. Não é novidade, também, o fato de existirem pessoas que são, voluntaria ou involuntariamente, mais reativas ao que acontece no ambiente ao seu redor. Para elas, a dor do outro dói em si, o mau humor de alguém as abala e as deixa mal humoradas, notícias pesadas as fragilizam e muito estímulo – como estar no meio de multidões e grandes grupos -, as consomem. A questão é: se eu não consigo me desligar da dor ou mesmo das oscilações de humor do outro, logo, eu também sofro com elas e, pouco posso fazer para ajudar, uma vez que estou imerso na me…

POEMA "METADE" - OSWALDO MONTENEGRO

Metade

Oswaldo Montenegro


Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
A outra metade é silêncio

 Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Pois metade de mim é partida
A outra metade é saudade
Que as palavras que falo
Não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas como a única coisa
Que resta a um homem inundado de sentimentos
Pois metade de mim é o que ouço
A outra metade é o que calo
Que a minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que mereço
Que a tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que penso
A outra metade um vulcão
Que o medo da solidão se afaste
E o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
Que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso
Que me lembro ter dado na infância
Pois metade de mim é a lembrança do q…

17 LIÇÕES SOBRE O AMOR QUE VOCÊ PRECISA PÔR EM PRÁTICA EM 2017 PARA SER FINALMENTE FELIZ

© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA
casal amor namoro 216 400x800 



17 lições sobre o amor que você precisa pôr em prática em 2017 para ser finalmente feliz 

A proximidade de um novo ano estimula e incentiva mudanças em diversos setores da vida e, claro, no amor as coisas não seriam diferentes. Se você sente que sua relação precisa ser avaliada ou mesmo está solteiro e pretende construir um relacionamento mais sério, conheça algumas importantes lições sobre o amor que você precisa pôr em prática em 2017 para ser finalmente feliz:
Lições para ser feliz no amor1. Fuja da ideia de buscar uma pessoa que te “complete”. Esteja bem consigo mesma e busque um amor que resulte em soma, e não em divisão.
2. Aceite suas próprias falhas e aprenda a conviver com erros do parceiro.
© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA casal apaixonado gestos 216 400x800
3. Aprenda que ceder não significa submissão plena e total ao outro e que o ato é necessário para o comprometimento…